Queridos homens, não tenham receio de se aproximarem. Exatamente, se aproximaremSe desejam uma determinada mulher, aquela bonita da balada ou aquela sentada num café apreciando um bom livro, aquela que de algum modo lhes encantou, mas acreditam ser impossível atrai-la, então observam apenas de longe, distantes,  trocando apenas sorrisos e olhares, aguardando que talvez aquela mulher tome o próximo passo, reajam! Esperamos mesmo no século XXI que deem o primeiro passo: se aproximar, os outros passos são consequências.  Apenas não tenham papos vazios, ou achem que um xaveco qualquer é a melhor ferramenta de conquista.   

Somos mulheres, decididas, determinadas, inteligentes, sem receios e quando queremos algo lutamos com unhas e dentes para conseguir. Talvez por este motivoem algum momento sintam-se tão intimidados em se aproximar, porque com o passar dos anos nos tornamos mais independes e em alguns casos intimidadoras por opção. A questão é que, com todo nosso mundo particular, nossos ideais, desejos e conquistas, no fundo ainda somos as mesmas mulheres que esperam depois de um dia cansativo receber sem motivo algum, uma surpresa, um lindo buquê de flores fora de comemorações ou motivo especial, apenas uma  demonstração de amor e carinho. Ainda queremos que nos conquistem, que se aproximem e sejam seguros, que nos convidem para sair, que sejam vocês mesmos e não frases de xavecos formadas.  Não se preocupem com o muito, com o impressionar, ainda nos apaixonamos pelo simples, aquele que enche o coração e transborda felicidade. 

Queremos que entendam que evoluímos por nos, não para intimida-los, afasta-los ou inibir suas ações mais simples e encantadoras. Crescemos para ocupar nosso lugar na sociedade e não para assumir todos os métodos de conquistas, ainda queremos ser cortejadas, exatamente como era nos séculos passados, toda aquela coisa, hoje dita como brega, aquele clichê dos filmes, dos livros de romance. Somos mulheres tão cheias de sentimentos, que precisamos de flores fora da data. Um beijo na testa, demonstração de respeito. Um passeio inesperado. Domingo debaixo das cobertas e filmes. Ver o sol se pôr e nascer. Ter o privilegio de sentir o frio na barriga quando se aproximam pela primeira vez,  e todas as próximas vezes. Sentir as mãos soarem aguardando segurarem elas num caminhar bobo.  

Somos antiquadas quando a isso, ainda preferimos viver uns séculos atrás, naquela busca incansável pelo amor perfeito, bobo e cheio de simplicidade. Somos donas de nos mesmas, mas ainda aguardamos a conquista tranquila de vocês, sem frases elaboradas,  com espontaneidade  e segurança. No fim somos apenas flores querendo desabrochar para o amor

Leave a comment

Sobre o Autor

Capricorniana. Administradora. Amante de livros empoeirados nas estantes, escreve para fugir desse mundo cheio de imperfeições e viajar em seus pensamentos.

Deixe um comentário

Seja o Primeiro a Comentar!

Notify of
avatar
wpDiscuz
Close