Puta que pariu, que beijo foi esse. Estou sem ar até agora. Preciso me recompor. Foda, talvez o melhor beijo que dei na vida me cheira a problema. É um “Deus me livre mas quem me dera ter te novo”! Ela é malandra. Boa de lábia, me leva na conversa sempre. Me beija e some. Às vezes, aparece, a gente faz um sexo surreal e pronto. Fica meses sem me dar um bom dia que seja. E, quando me vê, finge que nada aconteceu. Ela tem um sorriso bão de quem tem controle total da situação. Eu fico parecendo um cachorro sem dono recebendo carinho de alguém. É só ela se aproximar que é fatal. Coração acelera, frio na barriga e espinha gelada. Pareço um idiota querendo chamar sua atenção. Encosto demais nas minhas amigas, dou risada de qualquer coisa e finjo que tô super confortável nessa balada sem graça. E essa cena toda pra que? Nadaaaaaa! Ela me ignora completamente. Aí, no final do rolê ela se aproxima, me dá esse beijo bom e vai embora. E eu fico aqui, entregue ao nada, pensando em um monte de coisa sem sentido, doido pra chegar em casa e ter uma mensagem dela. O telefone toca e eu juro que é ela me pedindo pra buscá-la pra tomarmos um açaí. E não é. Eu já me acostumei com o vazio. Aí ela vem e me preenche tão rapidamente que eu transbordo. Aí ela vai embora e me deixa agarrado com a solidão. E nesse chove e não molha, eu vou me afundando nas poças d’água que ela deixa. Sou capaz de dizer que esse beijo vale toda a dor da sua ausência. Maldito beijo que não me deixa partir pra outra. Quando eu to quase me desligando, ela me beija e me reinicia. Não se preocupa com minhas dores, eu me aguento e suporto sorrindo o fato dela não estar aqui. Não estou reclamando. Vai que num desses beijos sem destino ela resolve morar em mim!

Leave a comment

Sobre o Autor

Luiz Felipe Paz, pagodeiro por profissão e amante da música por necessidade. Fã da sinceridade e da vontade de vencer. 27 anos de histórias, momentos e memórias cercadas de amigos. Mineiro, nascido em Uberlândia, sotaque puxado e a tranquilidade de alguém do interior. Disseminador do amor e do bem.

Deixe um comentário

Seja o Primeiro a Comentar!

Notify of
avatar
wpDiscuz
Close